segunda-feira, 28 de abril de 2008

O que está errado?

Em seu novo blog, no post de mesmo título, meu prezado Gárgula se pergunta, entre a menina Isabella e o caso austríaco, o que está errado, para se ter tantos horrores imprevisíveis, ou ao menos imprevisível por este mortal.

Acho que arranjei uma explicação. Se vc reparar, na verdade, casos como o da menina Isabella e o desse austríaco são a exceção. O desvio da curva. Só que temos 6 bilhões de seres humanos. Juntamente com o avanço da mídia, em tecnologia, divulgação e liberação, mais e mais casos acontecerão em nosso horizonte -- e por "acontecerão" entenda tanto a probabilidade de acontecer quanto recebermos a informação a respeito.

Eu disse que era uma explicação. Não uma justificativa. A essa, vale a pergunta, o que está errado?

Um comentário:

Roney Belhassof disse...

O que está errado é que a mídia é uma... Apaga ;-)

O que está errado é que vivemos os tempos do caos que marca o fim de uma cultura e o início de outra. Um período difícil e neurotizante onde uns se super-expõe ao medo e ao asqueroso na esperança de se de-sensibilizar, outros se desesperam e passam a ter certeza de que Darwin e o cristianismo estão errados: nem evoluímos e nem fomos criados prontos, nós estamos é involuindo (idéia só possível em desespero ou à partir de muita ignorãncia do passado).

Por estes e tantos outros fatores temos escolhido ficar hipnotizados pelo terror em vez de buscar os igualmente numerosos exemplos de que este é um tempo maravilhoso!

Só para citar alguns: liberdade de expressão, democracia participativa, a defesa das liberdades individuais mesmo de outros povos, o open source, humanismo, pensamentos religiosos que buscam a realização em vez de chorar nosso pecado original...