terça-feira, 27 de maio de 2008

Jogos Olímpicos, hein? II

Em Março chiei sobre os Jogos Olímpicos. Chiarei mais um pouquinho.

Perguntando sobre essa chiadeira a um amigo meu, atleta, ele achou que era isso mesmo. Conversando a respeito da 'base' - ou seja, os próprios atletas - poderem fazer eles mesmos a greve contra a idéia do COI fechar acordo com a maior ditadura do planeta, ele titubeou, uma vez que poder ir aos Jogos Olímpicos são a coroação do esforço de uma vida. É. Compreendo. Lembrei que as Olimpíadas de 80 foram, afinal, na capital da então URSS.

Em 1968, este ano fatal, nas Olímpiadas de Verão na Cidade do México, o primeiro e terceiro lugar nos 200 metros rasos, Tommie Smith e John Carlos, atletas americanos, negros, ao pódio durante a execução do Hino Nacional americano eles ergueram punhos fechados com luvas negras, em prol da pobreza dos negros americanos. Deu zica, foram expulsos da comitiva americana, da vila olímpica, só faltou perder a medalha.

Além de ser um delicioso exemplo de 'emoção não programada' de eventos ao vivo, confesso que gostaria de ver algum stunt desses no pódio chinês, alguma hora. Claro que não seria transmitido, a maior ditadura do planeta está aplicando um delay de alguns segundos em transmissões ao vivo, para evitar que imagens politicamente incorretas 'ofendam o povo chinês', como eles gostam de colocar.

Mas certamente saberíamos do ocorrido, e as imagens acabariam surgindo. E lavaríamos a alma. Alguém teria feito algo pela redenção do pecado de nossas omissões.

Ainda a ver...

2 comentários:

Gárgula disse...

O problema destas atitudes no cenário chinês atual é que eles deram uma tremenda sorte de ter uma série de terremotos matando gente a rodo!

O mundo está com pena deles agora e claro, as pessoas que estão sofrendo com os terremotos não tem culpa de nada mas percebeu como não se fala mais em Tibet?

É uma sorte de dragão mesmo!

Luiz Felipe Vasques disse...

É, havia reparado, sim. "Ok, vão lá embaixo e cutuquem o dragão... mas só um pouquinho, nada de acordá-lo. Não ainda. Dois quilotons já devem bastar."