sábado, 2 de agosto de 2008

Olha, Mãe! Sem Eletricidade!

Na mitologia grega, o Dodekatheón eram os doze privilegiados que moravam no Condomínio dos Deuses, o próprio Monte Olimpo. Eram Zeus, Hera (casamento), Apolo (medicina), Hermes (comércio), Afrodite (amor), Atenas (sabedoria), Poseidon (mares), Hestia (Lar), Demeter (cultivo), Ares (guerra), Artemis (caça) e Hefaistos. Este último é o deus dos vulcões e fogo -- e dos metais e metalurgia, escultores, ferreiros e artífices.

(Os demais deuses mandavam em mais coisas, estou somente abreviando um pouco).

Hefaistos (Vulcano, pelos romanos) é o responsável pelo equipo de muita gente bacana da época: dos relâmpagos de Zeus (como todo mundo que assistiu a Fantasia sabe) às asas de Hermes, a carruagem do sol, a armadura de Aquiles, etc. -- e ainda, um curioso número de seres artificais. Talos, o gigante de bronze que patrulhava a ilha de Creta, por exemplo, cuja descrição nos dá a idéia de alguma coisa composta de partes em metal, não somente feito de uma peça, o que seria uma estátua. Havia figuras históricas, como Arquimedes de Siracusa ou o menos renomado Heron de Alexandria, que eram inventores de época.

Mais do que o assombro que essas técnicas e tecnologias causavam no imaginário de época (ou seja, até a Ficção-Científica os antigos gregos inventaram) era a engenhosidade do que foi deixado em registro... e descoberto.


Fonte: O Globo On-Line

O Mecanismo de Anticítera foi descoberto por pescadores de ostras nas costas da Grécia em 1900, um sistema de engrenagens de 2100 anos de idade que levou muito tempo para se começar a entender para que servia. Com o tempo, viu-se que tinha funções de navegação e previsão de eventos astronômicos. Uma nova função foi levantada agora, aparentemente a de demarcar, em ciclos de quatro anos, quando se dava os jogos olímpicos de então. Genial.

Se for certo indicar que este status conferido a esses doze deuses e suas áreas de influência são um reflexo do que importava aos gregos antigos, dá a pensar o que ainda há por ser descoberto por ai.

6 comentários:

Daniel disse...

E lá estão os pseudo-misticóides a matraquear que isso é evidência de ETs... que os gregos antigos "não tinham como saber que a Terra girava em torno do Sol" (a máquina de Antikythera é baseada no heliocentrismo). Gah.

Luiz Felipe Vasques disse...

Matemática na lata desses caras. Desde criancinha.

Carolina Vigna-Marú disse...

muito legal!
putz, eu AMO essas coisas.

Barone disse...

Só para provocar...

O que é mais "fantástico", acreditar em ET´s ou em Deus?

Luiz Felipe Vasques disse...

A depender de quem responde. ;-)

Há quem ache incrível crer-se em alienígenas sem crer em Deus antes, por exemplo.

Carolina Vigna-Marú disse...

barone,
Bom... Eu não creio NEM em deus NEM em ets.
Agora, me parece mais provável a existência de outros seres vivos (não necessariamente inteligentes) em todo o universo do que a existência de divindades (independente de que religião estamos falando).