terça-feira, 16 de junho de 2009

Ciberativismo: Eleições no Irã

Original aqui. Quem quiser ecoar em seu próprio blog ou gerar um pdf e pendurar em algum lugar, esteja a gosto: o importante é divulgar. Quem souber francês, espanhol, etc...

Guia para a Cyberguerra das eleições no Irã

Yishay diz, "A estrada para o inferno é pavimentada com as melhores intenções (inclusive as minhas). Aprenda como realmente ajudar quem protesta, e não o governo do Irã."
O propósito deste guia é ajudar você a participar construtivamente nos protestos da eleição iraniana pelo Twitter.

1. NÃO divulgue IPs de proxys no twitter, e especialmente não utilizando a hashtag #iranelection. Forças de segurança estão monitorando esta hashtag, e no momento em que elas identificam o IP de um proxy eles o bloqueiam no Irã. Se você estiver criando novos proxies para os blogueiros do Irã, mande por Direct Message para @stopAhmadi ou @iran09 e eles serão distribuídos discretamente a blogueiros no Irã.

2.Hashtags, as duas únicas legítimas hashtags sendo usadas por blogueiros no Irã são #iranelection e #gr88, outras hashtags inventadas correm o risco de diluir a conversação.

3. Mantenha seus critérios! Forças de segurança estão agora criando contas no Twitter para espalhar desinformação se passando por iranianos protestando. Por favor, não retwitte impetuosamente, tente confirmar a informação com fontes confiáveis antes de retwittar. As fontes legítimas não são difíceis de encontrar e seguir.

4.* Ajude a proteger os blogueiros: mude seu setting no Twitter para que sua localização seja TEHRAN e seu fuso horário GMT +3.30. Forças de segurança estão à procura de blogueiros usando esta localização e fuso horário. Se todos nos tornarmos "iranianos", ficará bem mais difícil de encontrá-los.

5. Não revele seu disfarce! Se você descobrir uma fonte genuína, por favor não divulgue seu nome ou localização em um website. Estes blogueiros estão em perigo REAL. Espalhe discretamente através de suas próprias redes mas não os sinalize para as forças de segurança. Pessoas estão morrendo lá, de verdade, por favor sempre lembre-se disso...


* UPDATE: Carol, nos comments, lembra que o rastreio por IP tornaria a dica #4 bobagem.

4 comentários:

Carolina Vigna-Marú disse...

A situação é dramática e seríssima, mas esse número 4 é completamente sem sentido. A localização é rastreada nos servidores de acesso, pelo ip. Se fosse assim, bastaria os iranianos mudarem a sua localização no Twitter para "São Paulo" para despistar as forças de segurança, né não?

bjins

Luiz Felipe Vasques disse...

Eu imagino que a IranSec procurasse como users por iranianos, para identificá-los e ai mandasse rodar a procura de IP. Os falsos iranianos seriam logo descobertos? Sim, mas é mais um tempo sendo gasto. Imagino eu.

Os iranianos de Sumpa (ou qquer outra timezone), por outra, não acabariam enfrentando um certo descrédito internacional por isso, qdo não uma confusão interna?

Carolina Vigna-Marú disse...

A IranSec não é idiota e esta é uma checagem mais rápida do que entrar em perfis para ver a localização. Bobagem.

Sobre credibilidade, não me parece que qualquer um que leia ou veja jornal não seja capaz de entender o motivo da confusão intencional (e inútil).

Quer ver uma coisa?

http://whatismyipaddress.com/staticpages/index.php/lookup-ip

Vc pega o número ip de qualquer comentarista seu aqui no blog, por exemplo, e tem até mapinha de onde o cara está.

A situação por lá é gravíssima, seríssima e eu espero que os conflitos sejam resolvidos o mais rápido possível com o menor número possível de vítimas. Agora, esse negócio de mudar localização no twitter, no orkut ou onde quer que seja é besteira...

Bjs!

Luiz Felipe Vasques disse...

Ok, pus no post um comentário baseado nos seus. Vamos ver se alguém se manifesta. :-*