sábado, 30 de outubro de 2010

Monteiro Lobato Censurável?

Há tempos atrás, vi, em uma grande instituição de ensino, de cursos destinados a um público adulto, uma professora levantar bandeiras contra um texto de Monteiro Lobato disponibilizado, por apresentar termos racistas. Contra-argumentei, se em um meio adulto as pessoas não podem ser expostas a isto, qual o próximo passo? Baní-los de escolas, onde pobres criancinhas não tem como se defender das inqüidades do passado?

Bem, aparentemente, o Conselho Nacional de Educação acha que sim.

Eu não sei que tipo de téorico se faz passar dentro do CNE, mas, sinceramente, isso é de um retardamento atroz. Ao invés de aproveitar a chance de demonstrar como uma forma de pensamento muda através dos tempos, e instaurar um saudável debate na sala de aula, com guisa de - sabem, qual é mesmo a palavra... EDUCAÇÃO! -, preferem simples e simploriamente censurar As Caçadas de Pedrinho. Caçadas. De. Pedrinho.

Qual o próximo passo? Censurar Aristóteles, que era pró-escravatura? Trechos da Bíblia, que eram contra este ou aquele povo, ou prática religiosa? Heh. Embates futuros: Diversidade Religiosa x Tolerância Étnica, quem diria...

Eu acho que há coisas mais saudáveis a censurar, em termos de conteúdo pernicioso às nossas pobres e influenciáveis infantes mentes. Criacionice, por exemplo. Ou seu primo da cidade grande, o Design Inteligente. Acho que ambos deveriam ser prontamente censurados, ou ao menos os cursos, escola ou faculdade, que os apresentarem, terem a permissão do MEC ou o que o valha suspensas, até que o simancol brote ou a fé se afirme melhor do que isso.

Rindo amargamente aqui, não sei como ainda não meteram um viés ecológico contra o livro...

3 comentários:

otelhado disse...

Comentar mais o quê, né?

A melhor definição de liberdade de expressão que já vi é a seguinte: "liberdade de expressão não é o seu direito de dizer o que quiser e sim o direito dos outros te dizerem o que você não gosta".

Rede Metodista Confessante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guilherme R disse...

Cômico se não fosse trágico.

Enfim, a idiotice pátria não está só... Faz uns 15 anos deputado alemão apresentou projeto (que acabou rejeitado) proibindo a Bíblia para menores por seu conteúdo violento.